Equador

Não há como estar no Equador e não pensar na linha imaginária que divide o mundo em dois hemisférios: norte e sul. Nos arredores de Quito há três lugares que marcam "a metade do mundo", embora a linha atravesse outros 13 países. Turistas buscam os locais para tirar a famosa foto com um pé em cada parte do globo. O mais conhecido e visitado é o Monumento Equatorial, que está na "Ciudad Mitad del Mundo" , em San Antonio de Pichincha, ao norte de Quito. A capital do país é a cidade de São Francisco de Quito, mas comumente conhecida como Quito, que foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1970, por ter o centro histórico melhor preservado da América Latina. Além de Quito, o turista pode desfrutar das Ilhas Galápagos, considerada um tesouro do Equador, formada por 12 ilhas principais e outras tantas menores, sendo cinco delas inabitáveis. A totalidade das ilhas constitui uma reserva de vida selvagem administrada pelo governo do Equador e que é, desde a visita de Charles Darwin, o principal laboratório vivo de biologia do mundo. Darwin visitou somente 4 ilhas, primeiramente San Cristóbal (Chatham Island), depois Floreana (Charles Island), Isabela e Santiago, e durante os 35 dias em que permaneceu nessas terras, fez grandes coletas de plantas e animais, assim como observações da vida. Foi através da observação dos animais dessas ilhas que Darwin começou a ponderar as ideias que levariam, mais tarde, à publicação de "A Origem das Espécies", ao desenvolvimento da teoria da Seleção Natural, e posteriormente a Teoria da Evolução. As teorias mudaram a ciência da biologia de forma histórica. As Ilhas Galápagos são hoje uma espécie de santuário da vida animal, com pássaros, répteis e mamíferos do mar são as espécies dominantes. Leões marinhos, tartarugas e iguanas, juntamente com sua paisagem árida, contrastam com um oásis composto por uma praia de areia branca tocada por águas azul-turquesa.