Destinos > Ásia > Índia

Índia

Viajar pela Índia é uma experiência de vida intensa: ninguém volta de lá indiferente. Tudo surpreende o viajante, seja pela beleza, pela novidade, ou simplesmente pelo choque cultural, tudo é novo, tudo é estranho para um ocidental. O trânsito louco, o barulho infernal de buzinas, a poluição, fazem com que as grandes cidades indianas sejam um tanto atordoantes para quem chega pela primeira vez à Índia. Depois, aos poucos você vai se habituando. O importante é relaxar: a Índia precisa ser descoberta e compreendida. Circulando pelo país, estamos percorrendo uma nação cujas origens são pouco conhecidas da maioria dos ocidentais. Possuidora de uma cultura milenar, a história da Índia está intrinsecamente ligada à das religiões espalhadas pelo Oriente. Onde quer que você vá, se sentirá envolvido por uma atmosfera mística, pelo odor de incenso, e por uma profusão de imagens de animais sagrados e divindades estranhas - deuses com vários braços, como Shiva ou com corpo de homem e cabeça de elefante, como Ganesh. Em pleno século 21, a terra de figuras inspiradoras como Buda e Gandhi ainda mantém suas cores e misticismo, motivando viagens que vão muito além das mundanas excursões turísticas. Porém, em fervilhante e constante mutação, a Índia de hoje também mira o futuro inspirando-se como nunca na imagem de magnatas como Lakshimi Mittal e Ratan Tata. Empreendedorismo com espiritualidade, uma combinação bem moderna. Uma pequena amostra dessa impressionante nação de mais de um bilhão de habitantes, dezenas de idiomas e religiões é dada no triângulo de ouro, a rota entre a capital, Nova Délhi, a linda Agra e Jaipur, no coração do estado do Rajastão. Em Nova Délhi há um encontro marcado com um cenário pluricultural, caótico e vibrante, misturando burocratas governamentais, jovens esperançosos e executivos de multinacionais. Barulhenta e com um tráfego urbano tão conturbado quanto nossas cidades (nos piores dias), a cidade mantém espaços monumentais como a grande mesquita de Jama Masjid, o imponente Forte Red e uma vida cotidiana agitada, repleta de cafés, lojas e restaurantes, em Connaught Place. É uma metrópole industrial e agitada de 10 milhões de habitantes no centro norte do país. Mas, se comparada com outras megalópoles, da Índia, é a mais agradável e com atrações turísticas não negligenciáveis. A cidade é dividida em Old Delhi e New Delhi, esta última uma metrópole planejada pelos ingleses para ser a capital do Império Britânico das Índias. O desértico Rajastão lhe reserva paisagens maravilhosas e uma das cidades mais singulares do planeta, Jaipur, com seus edifícios de paredes rosadas à sombra do esplendoroso Forte Amber, não é a toa que sua beleza foi explorada à exaustão numa recente novela de TV. Em Agra, duas grandes joias da arquitetura deleitam os viajantes há séculos: o Forte Agra e o belíssimo Taj Mahal. Essa última em especial é uma daquelas obras que qualquer bom viajante deveria colocar como um dos dez destinos obrigatórios de uma vida. Por fim, nenhuma viagem à Índia é completa sem assistir ao nascer do sol às margens do rio Ganges, em Varanasi (Benares). Enfim, a Índia testa todos seus sentidos ao máximo, provocando sensações extremas e fascinação, paixão e desconfiança. Mas logo você perceberá, ninguém fica indiferente a ela.