Destinos > Oriente Médio > Jordânia

Jordânia

A Jordânia fica entre o Iraque, Síria, Israel e Arábia Saudita. Sua vibrante capital é Amã, com mais de 2 milhões de habitantes, e o ponto de partida para se desvendar este porto seguro. O país é considerado um dos mais conciliadores, moderados e abertos ao turismo dentre os países do oriente Médio, em parte, pelo acordo de paz assinado com Israel em 1994. Desde então, o turismo ganhou fôlego, impulsionado por uma boa infraestrutura, estradas de qualidade e quase 500 hotéis, n um território bem pequeno que pode ser atravessado de carro de norte a sul em apenas seis horas. Entre as fachadas de cor bege que caracterizam as construções recobertas de arenito da cidade de Amã, destacam-se pontos de interesse turísticos como a Mesquita Rei Abdullah I, a cidadela, onde seria o povoado biblíco de Rabbath Ammon e o Museu de Arqueologia, além de hotéis, restaurantes, lojas, museus e galerias de arte. A cerca de 50 quilômetros de Amã, encontra-se Jerash, uma antiga cidade romana que, depois de escavada, teve templos, arcos e avenidas descobertos e bastante preservados. Para um passeio mais radical, a dica é rumar para o deserto de Wadi Rum, ponto de encontro de aventureiros de trekking, escaladas e passeios de balão. O clima árido em quase toda a Jordânia pede aos turistas duas coisas fundamentais: muita água e protetor solar. Não podemos deixar de citar o famoso cartão postal da Jordânia, Petra, a bela cidade esculpida na pedra, com seu riquíssimo sítio arqueológico. Petra foi eleita uma das sete maravilhas do mundo moderno, ao lado do nosso Cristo Redentor - em 2007. Não é só o principal destino turístico da Jordânia, mas um dos mais importantes do Oriente Médio. Não por acaso, a cidade foi escolhida como seu principal cartão-postal, escondida por cânions e montanhas, pois preserva imponentes templos e tumbas esculpidos na rocha pelas tribos do deserto que habitaram a região há milhares de anos. Petra é conhecida como "a cidade rosa" por conta da principal cor das rochas, mas esta denominação não faz jus à miríade de tonalidades que se pode observar nas paredes, criando verdadeiras obras de arte naturais. Junte isso ao constante jogo de luz e sombras que resultam da ação do sol do deserto passando por entre as gretas do cânion e você verá um espetáculo que mescla natureza, história e boas doses de mistério.